CONDIÇÕES FÍSICAS E HIGIÊNICO-SANITÁRIAS DO ABATE CLANDESTINO EM UM MUNICÍPIO DE ALAGOAS, NORDESTE BRASILEIRO

Authors

DOI:

https://doi.org/10.32435/envsmoke.20203318-30

Keywords:

Clandestinidade, Abatedouro, Bovinos, Carne

Abstract

O Brasil é líder em exportações e dono do segundo maior rebanho mundial, com cerca de 200 milhões de cabeças de gado. Mesmo apresentando números elevados referentes à produção de produtos cárneos, o país sofre com a clandestinidade no abate de bovinos. Além disso, o consumo de carne ou subprodutos contaminados pode ser a causa de diversas doenças graves. Essas doenças só podem ser devidamente identificadas mediante a inspeção ante e post-mortem às quais os animais são submetidos no matadouro legalizado, procedimento que não ocorre em abates clandestinos. Diante disso, objetivou-se realizar uma análise das condições físicas e higiênico-sanitárias do abate clandestino em um município de Alagoas bem como, sua implicação na saúde pública. Foram realizadas visitas durante o período de junho a julho de 2019, com abate semanal médio de dez animais sendo observados condições das instalações, higiene do local e dos manipuladores, procedimento de matança, uso de equipamentos, forma de abate até o transporte e destino do produto final. Durante a visita ao abatedouro foi observado que no local do abate não tinha nenhum tipo de adequação para o fim a que se destinava, pois não existia nenhum tipo de instalações físicas acontecendo ao ar-livre e favorecendo assim a proliferação de micro-organismos. As pessoas envolvidas não utilizavam EPI’s durante as etapas de abate dos animais. A esfola aérea não era utilizada em nenhum dos animais, devido à inexistência de trilhos aéreos, sendo realizada diretamente no solo, propiciando a contaminação da carcaça. As vísceras eram lavadas em tonéis e baldes de água, manipuladas em cima de lonas e sacos de estopas sendo enxugadas com auxílio de um pano de prato, em precárias condições de higiene. As carnes eram expostas em ganchos facilitando a retirada das pelancas ao ar-livre e à temperatura ambiente, até serem recolhidas e transportadas na mala de carros particulares, carrocinhas e carroceria de caminhão até o mercado e açougues da região, sem refrigeração e condições precárias de armazenamento. Concluiu-se que as condições físicas e higiênico-sanitárias são inexistentes para a finalidade que se destinam, pondo em risco a saúde do manipulador e da população.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Hellen Tenório Bezerra, Faculdade Integrada de Patos (Posfip), Patos, Paraíba

Pós-graduanda em Gestão da Segurança Alimentar e Vigilância Sanitária

José Andreey Almeida Teles, Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU)

Mestre em Biociência Animal, Médico Veterinário, Professor/Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), João Pessoa, Paraíba, Brasil

Gil Dutra Furtado, Cooperativa de Serviços Técnicos do Agronegócio (COOPAGRO). Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU)

Engenheiro Agrônomo e Psicopedagogo, Doutor em Psicobiologia e Pós-Doutor em Desenvolvimento do Meio Ambiente. Atualmente é Cooperado da COOPAGRO (Cooperativa de Serviços Técnicos do Agronegócios ) e pesquisador associado ao LABEA (Laboratório de Ecologia Aquática) da Universidade Federal da Paraíba.

References

BÁNKUTI, F.I.; AZEVEDO; P.F. Abates clandestinos de bovinos: uma análise das características do ambiente institucional. In: XXXIX SOBER – Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural. Anais XXXIX Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural. Recife: SOBER, 2001.

BARBOSA FILHO, J.A.D.; SILVA, I.J.O. Abate humanitário: ponto fundamental do bem-estar animal. Revista Nacional da Carne, São Paulo, v. 28, n. ju, p. 36-44, 2004.

BATISTA, C.S.A.; AZEVEDO, S.S.; ALVES, C.; VASCONCELLOS, S.A.; MORAIS, Z.M.; CLEMENTINO, I.J.; LIMA, F.S.; ARAUJO NETO, J.O. Soroprevalência de leptospirose em cães errantes da cidade de Patos, Estado da Paraíba, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v. 41, n. 2, p. 131-136, 2004.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Decreto n° 30.691de 29/03/1952 e alterado pela última vez pelo Decreto nº 6.385, de 27 de fevereiro de 2008. Regulamento da inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal – RIISPOA. Diário Oficial da União, 2008.

COSTA, P.C.; RODRIGUES, P.R.; GURGEL, M.P.L. Abate clandestino – riscos e consequências. In: X SECOMV, UFES, Alegre, Espírito Santo, 2011.

DALLA COSTA, O.A.; ARAUJO, A.P.; BAGGIO, E.; CIOCCA, J.; ATHAYDE, N.; SCHNEIDER, D. Importância do jejum no manejo pré-abate de suínos. Concórdia: Embrapa Suínos e Aves. Instrução Técnica para o Suinocultor. 1. ed. p. 2, 2007.

DUKE, G.E.; BASHA, M.; NOLL, S. Optimum duration of feed and water removal prior to processing in order to reduce the potential for fecal contamination in turkeys. Poultry Science, v. 76, n. 3, p. 516-522, 1997.

FREITAS, J.A.; GALINDO, G.A.R.; SARRAF, K.A.; OLIVEIRA, J.P.; RAMOS, O.S.; HERRERA, D.E.S.; SANTOS, E.J.C. Situação atual e aspectos higiênicos e sanitários do abate clandestino, na região metropolitana de Belém, Pará. Higiene Alimentar, v. 20, n. 143, p. 45-49, 2006.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Estatística da Produção Pecuária. jan - mar. 2018.

LIMA, L.R.; BARBOSA FILHO, J.A.D. Impacto do manejo pré-abate no bem-estar de caprinos e ovinos. Journal of Animal Behaviour and Biometeorology, v. 1, n. 2, p. 52-60, 2013.

LIMA, M.C.F. Principais zoonoses em pequenos animais: breve revisão. Veterinária e Zootecnia, v. 24, n. 1, p. 84-106, 2017.

MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2013. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/animal/especies/bovinos-ebubalinos. Acesso em: 25 jun. 2019.

NORTHCUTT, J.K.; SAVAGE, S.I.; VEST, L.R. Relationship between feed Withdrawal and viscera condition of broilers. Poultry Science, v. 76, p. 410-414, 1997.

OLIVEIRA, N.M.S.; NASCIMENTO, L.C.; FIORINI, J.E. Isolamento e identificação de bactérias facultativas mesofílicas em carnes frescas bovinas e suínas. Higiene Alimentar, São Paulo, v. 16, n. 91, p. 68-74, 2002.

PARDI, M.C; SANTOS, I.F.; SOUZA, E.R.; PARDI, H.S. Ciência, higiene e tecnologia da carne. 2. ed. Goiânia: Editora UFG, 2001. v. 1.

PEREIRA, A.S.C.; LOPES, M.R.F. Manejo pré-abate e qualidade da carne. 6 p. 2006. Disponível em: http://www.carneangus.org.br. Acesso em: 28 jun. 2019.

PIGATTO, C.P.; BARROS, A.R. Qualidade da carne moída bovina resfriada, comercializada em açougues da região de Curitiba. Higiene Alimentar, São Paulo, v. 17, n. 108, p. 53-57, 2003.

ROÇA, R.O. Abate humanitário de bovinos. Revista de Educação Continuada, v. 4, n. 2, p. 73-85, 2001.

ROUQUAYROL, M.Z.; ALMEIDA FILHO, N. Epidemiologia e saúde. 6. ed. Rio de Janeiro: Medsi, 708p. 2003.

SAVAGE, S. A practical look at its effect on intestine emptying, contamination and yield. 1998. Disponível em: http://www.gov.mb.ca/agriculture/livestock/ poultry/bba01s26.html. Acesso em: 01 jul. 2019.

SCHETTINO, D.N.; CANÇADO, S.V.; BAIÃO, N.C.; LARA, L.J.C.; FIGUEIREDO, T.C.; SANTOS, W.L.M. Efeito do período de jejum pré-abate sobre o rendimento de carcaça de frango de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 58, n. 5, p. 918-924, 2006.

SCHOENHALS, M. Avaliação da eficiência do processo de flotação aplicado ao tratamento primário de efluentes de abatedouro avícola Florianópolis – SC. 2006. 99f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006. Disponível em: http://www2.enq.ufsc.br/teses/m152.pdf. Acesso em: 01 jul. 2019.

STOLKER, A.A.M.; BRINKMAN, U.A.T. Analytical strategies for residue analysis of veterinary drugs and growth-promoting agents in food producing animals: a review. Journal of Chromatography A. Amsterdam, v. 1067, p. 15-53, 2005.

TAVOLARO, P.; PEREIRA, I.M.T.B.; PELICIONI, M.C.F.; OLIVEIRA, C.A.F. Empowerment como forma de prevenção de problemas de saúde em trabalhadores de abatedouros. Revista de Saúde Pública, v. 41, n. 2, p. 307-312, 2007.

TERRA, N.N.; FRIES, L.L.M. A qualidade da carne suína e sua industrialização. In: Conferência Virtual Internacional sobre Qualidade de Carne Suína, v.1, Informe Técnico EMBRAPA. Rio Grande do Sul: Universidade Federal de Santa Maria, p.1-5. 2000.

VRAGOVIC, N.; BAZULIC, D.; NJARI, B. Risk assessment of streptomycin and tetracycline residues in meat and milk. Food and Chemical Toxicology, v. 49, p. 352-355, 2011.

WALTZ, E.; CORTEZ, N.M.S.; CORTEZ, M.A.S. Importância do departamento de inspeção final na qualidade da carne. Higiene Alimentar, v. 21, n. 150, p. 104-105, 2007.

Published

28/12/2020

How to Cite

Bezerra, H. T., Teles, J. A. A., & Furtado, G. D. (2020). CONDIÇÕES FÍSICAS E HIGIÊNICO-SANITÁRIAS DO ABATE CLANDESTINO EM UM MUNICÍPIO DE ALAGOAS, NORDESTE BRASILEIRO. ENVIRONMENTAL SMOKE, 3(3), 18–30. https://doi.org/10.32435/envsmoke.20203318-30

Issue

Section

Artigos Completos

Most read articles by the same author(s)

> >>